Boletim de Comércio Exterior 01/2021

17 Fevereiro 2021
/ Boletim de Comércio Exterior

A redução de 6,9% dos preços de exportação foi a grande responsável pelo desempenho negativo do valor das exportações em 2020, uma vez que o quantum cresceu 0,6% (Tabela 1).  Este foi um resultado muito bom, tendo em vista o contexto de retração do comércio mundial em um ano de crise.

Nas importações, houve queda simultânea dos preços e do quantum, mas o primeiro efeito foi mais importante (Tabela 2). Os preços caíram 8,2% ao passo que o quantum teve retração de 2,4% − queda modesta em vista da magnitude da retração da atividade econômica.

A alta do quantum exportado deveu-se ao crescimento dos produtos básicos (6,6%) e dos semimanufaturados (10,5%), visto que os manufaturados tiveram queda de 12,5%. Os setores com crescimento mais destacado nas vendas foram Agricultura e pecuária, Petróleo e gás, Minerais metálicos, Produtos alimentícios, Têxteis, Produtos de madeira, Celulose e papel e Derivados de petróleo.

Em contraposição, houve queda expressiva das quantidades exportadas nos setores de Metalurgia, Equipamentos de informática, Máquinas e equipamentos, Veículos automotores e Outros equipamentos de transporte.

Nas importações, houve crescimento do quantum em poucos setores relevantes, como Produtos alimentícios, Químicos, Farmoquímicos e farmacêuticos, Metalurgia e Outros equipamentos de transporte, este último ajudado pelas importações fictas de plataformas de petróleo.

O índice de termos de troca sofreu queda de 2,3% entre novembro e dezembro de2020 (Tabela 3), mas acumula alta de 8,6% em relação a dezembro de 2019, em função da queda mais forte dos preços do lado das importações do que das exportações nesta base de comparação.

A razão de quantum aumentou 5,0% em 2020, com variação positiva na grande maioria dos setores econômicos (Tabela 3).

boletim
©Copyright  |  FUNCEX  |  Todos os direitos reservados