Boletim de Comércio Exterior 03/2021

25 Fevereiro 2021
/ Boletim de Comércio Exterior

Nota ao Leitor

Os Índice de Preço e Quantum são elaborados a partir de dados básicos da Secretaria de Comércio Exterior − Secex/ME, com valores dos produtos em dólares FOB correntes. Enquanto os índices de preço são calculados segundo Fisher, o quantum é obtido implicitamente, pela deflação da variação do valor e do preço calculados no período. Como a variação anual dos preços medida pela comparação das médias anuais dos índices mensais difere daquela indicada pelo índice anual, faz necessário realizar um ajuste nos índices mensais para evitar essa duplicidade de resultados. Esse ajuste impõe que os índices mensais divulgados regularmente tenham que ser corrigidos no início de um novo ano, após o cálculo do índice anual, devendo ser divulgada então a série mensal revista do ano anterior. A metodologia detalhada pode ser encontrada nos Textos para Discussão da Funcex números 121, 133 e 134.

Os Índice de Termos de Troca, Preço e Quantum e Razão do Quantum são elaborados a partir dos índices de preço e de quantum, ajustando-se a base para média de 2006 = 100.

Em foco

O ano de 2021 vem mostrando um desempenho negativo das quantidades exportadas, o qual é compensado pelo aumento dos preços de exportação. O contrário vem ocorrendo nas importações, com alta do quantum e queda de preços no primeiro bimestre do ano.

Assim como em janeiro, o aumento do valor exportado em fevereiro deveu-se à alta dos preços de exportação (9,7%), uma vez que o quantum teve retração de 5,7% na comparação com o mesmo mês de 2020 (Tabela 1)

No acumulado do primeiro bimestre, o quantum exportado teve queda de 4,7%, ao passo que os preços subiram 8,2%.

Apenas os bens semimanufaturados tiveram aumento do quantum em fevereiro, de 15,4%, acumulando alta de 3,3% no ano. Os básicos sofreram queda de 9,3% no mês e acumulam -5,6% no ano. Os manufaturados também tiveram desempenho negativo no mês (-6,3%) e no ano (-5,3%).

O mau desempenho dos básicos no mês deveu-se principalmente à queda de 40% na quantidade exportada de soja, afetando os números do setor de Agricultura e pecuária, e à queda de 13,1% nas exportações de petróleo.

As importações mostram quadro inverso, com aumento de quantum em fevereiro (18,9%) e no acumulado do ano (10,7%), mas queda nos preços nestas mesmas comparações (-4,7% e -5,0%, respectivamente), como se vê na Tabela 2.

Houve aumento do quantum de importações em todas as categorias econômicas em fevereiro, com destaque para bens de capital (23,7%) e bens intermediários (22,3%). No acumulado do ano, apenas estas duas categorias registram variação positiva, de 10,0% e 17,4%, respectivamente.

As importações de bens de capital foram mais uma vez impulsionadas pela importação ficta de plataformas de petróleo, consubstanciadas na alta de 718,1% do setor de Outros equipamento de transporte. Mas vale registrar também o crescimento das compras de Máquinas, aparelhos e materiais elétricos (20,5%).

Entre os bens intermediários, destaca-se a alta, tanto em fevereiro quanto no acumulado do primeiro bimestre, do quantum importado de Produtos químicos, Produtos farmoquímicos e farmacêuticos, Produtos de metal e Equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos.

O índice de termos de troca teve alta de 15,2% na passagem de janeiro para fevereiro e atingiu seu nível mais elevado desde 2011, ainda durante o superciclo dos preços das commodities (Tabela 3).

Na direção inversa, a razão de quantum registrou queda de 18,3% em fevereiro, na comparação com o mesmo mês do ano passado, e teve variação negativa de 12,4% no acumulado do primeiro bimestre do ano.

Para mais informações, clique em um dos botões abaixo.

©Copyright  |  FUNCEX  |  Todos os direitos reservados