Boletim de Comércio Exterior 07/2021

20 Agosto 2021
/ Boletim de Comércio Exterior

Nota ao Leitor

Os Índices de Preço e Quantum são elaborados a partir de dados básicos da Secretaria de Comércio Exterior − Secex/ME, com valores dos produtos em dólares FOB correntes. Enquanto os índices de preço são calculados segundo Fisher, o quantum é obtido implicitamente, pela deflação da variação do valor e do preço calculados no período. Como a variação anual dos preços medida pela comparação das médias anuais dos índices mensais difere daquela indicada pelo índice anual, faz necessário realizar um ajuste nos índices mensais para evitar essa duplicidade de resultados. Esse ajuste impõe que os índices mensais divulgados regularmente tenham que ser corrigidos no início de um novo ano, após o cálculo do índice anual, devendo ser divulgada então a série mensal revista do ano anterior. A metodologia detalhada pode ser encontrada nos Textos para Discussão da Funcex números 121, 133 e 134.

Os Índice de Termos de Troca, Preço e Quantum e Razão do Quantum são elaborados a partir dos índices de preço e de quantum, ajustando-se a base para média de 2006 = 100.

Em foco

A maior parte do aumento do valor exportado em junho, na comparação com o mesmo mês do ano passado, deveu-se aos preços, que tiveram alta de 45,7% nesta mesma comparação. O quantum, por sua vez, cresceu 10,6% (Tabela 1).

No acumulado do primeiro semestre os preços também tiveram papel predominante, com alta de 24,3%. O quantum teve aumento de 7,3%.

Os manufaturados tiveram crescimento destacado do quantum, tanto no mês (25,4%) quanto no semestre (17,2%), superando o desempenho dos produtos básicos (6,6% e 3,2%, respectivamente) e também dos semimanufaturados (-2,7% e 4,4%).

Todas as classes de produtos vêm tendo ganhos expressivos de preços, com destaque para os básicos, com alta de 63,2% no mês e de 35,0% no semestre.

O crescimento das importações vem sendo comandado pelo quantum, que teve alta de 43,0% em junho e acumulou 21,1% no primeiro semestre. Os preços, por sua vez, tiveram aumento de, respectivamente, 13,6% e 4,7% (Tabela 2).

A alta do quantum no semestre foi mais forte entre os bens de consumo duráveis (51,3% e os bens intermediários (28,8%). Os bens de capital, ao contrário, registraram queda de 1,9%.

No índice de preços, a alta concentra-se nos combustíveis (13,9% no primeiro semestre) e nos bens intermediários (7,2%), havendo queda nos demais produtos.

Os termos de troca tiveram aumento de 2,5% na passagem de maio para junho, e acumulam alta de 28,3% desde maio de 2020. Com isso, o índice alcançou o nível mais elevado desde 2011.

A razão de quantum teve queda de 20,4% em junho, na comparação com o mesmo mês de 2020, e acumulou no primeiro semestre contração de 12,1%.

Informações disponíveis até 30/07/2021

©Copyright  |  FUNCEX  |  Todos os direitos reservados